Delegado defende de mandado de busca coletivo usado na Cidade de Deus

Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil

O delegado Felipe Curi, da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), defendeu nesta quarta-feira (23) a utilização de um mandado de busca coletivo, levado a cabo na operação deflagrada desde as primeiras horas de hoje na Cidade de Deus. A medida, expedida pela Justiça, foi criticada por entidades de direitos humanos e por moradores, pois permite a entrada, mesmo à força, em qualquer imóvel que esteja nas áreas delimitadas.

A Justiça concedeu mandado coletivo de busca e apreensão nas comunidades da Cidade de Deus conhecidas como Karatê, Rocinha 2, Favela da 15 e Apês. Curi disse que tem uma série de medidas a serem observadas no cumprimento da ordem.

"Todos esses mandados têm que ter a presença de um delegado coordenando. Nós convocamos 25 delegados, divididos nas quatro regiões em que a operação foi realizada, justamente com a função de garantir os direitos constitucionais, as garantias individuais dos moradores, para fiscalizar toda a ação, para que não tivesse nenhum tipo de excesso ou abuso", disse Curi.

O delegado respondeu que as garantias fundamentais são relativas e disse que poderia pleitear novamente outros mandados de busca e apreensão coletivos. "Não acho que os fins justificam os meios. Os direitos e garantias fundamentais não são absolutos, eles são relativos. São relativizados em determinadas situações. Tudo isso é analisado com razoabilidade. Em última análise, quem dá a palavra final é o Judiciário. [Pedir um novo mandado coletivo] depende da situação concreta. Isso não é uma coisa para ser feita corriqueiramente. É para situações extremas", disse Curi.

A operação desta quarta-feira teve a participação de 400 policiais e resultou na prisão de 14 pessoas, todas com mandados de prisão expedidos anteriormente. Também foram apreendidos um fuzil, pistolas e quantidade de maconha e cocaína. Porém, os nove traficantes que eram procurados não foram encontrados. Um deles, segundo o delegado, seria um dos sete homens encontrados mortos no último domingo (20). No sábado (19), um helicóptero da Polícia Militar caiu na região, matando quatro policiais, e as causas ainda estão sendo investigadas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos