Rio amplia área de vacinação de bloqueio de febre amarela para 30 municípios

Flávia Villela - Repórter da Agência Brasil

O governo do estado do Rio incluiu mais nove municípios na área de recomendação temporária para vacinação de febre amarela. Agora são 30 cidades com indicação para imunização total ou parcial dos habitantes. Desde janeiro, 1 milhão de doses foram entregues às prefeituras do estado.

Os municípios de Aperibé, Cambuci, Cardoso Moreira, Itaocara, São José de Ubá, Santa Maria Madalena e São Sebastião do Alto, além de parte da cidade de São Fidélis, foram incluídos na área com orientação para vacinação contra febre amarela. A 3ª etapa da estratégia da Secretaria de Estado de Saúde (SES) será detalhada em resolução que será publicada no Diário Oficial do estado de amanhã (23).

Indicados pela subsecretaria de Vigilância em Saúde, com base na avaliação do cenário epidemiológico dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, mais 150 mil novas doses foram entregues pelo Ministério da Saúde e estão sendo distribuídas, além de mais 150 mil que ainda serão disponibilizadas e entregues às prefeituras para abastecimento de estoques.

A estratégia, adotada de forma preventiva pela secretaria visa a criar uma faixa de bloqueio nas divisas com esses dois estados, onde há surto do vírus. "É possível que sejam feitos os ajustes, como a inclusão de novos municípios. Estamos atuando em total apoio às prefeituras, orientando diretamente as secretarias [municipais] de Saúde", disse o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antonio Teixeira Jr.

Todas as recomendações para as campanhas de imunização nas áreas com indicação temporária da vacina foram passadas aos municípios por técnicos da secretaria, em reunião ontem (21).

Em Minas Gerais foram confirmadas 83 mortes por febre amarela, segundo a Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), e no Espírito Santo,  nove mortes, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa)  divulgados na semana passada . 

O atual surto da doença é o maior no Brasil desde 1980, quando o Ministério da Saúde passou a disponibilizar dados da série histórica. Até então, o ano com o quadro mais grave havia sido 2000, quando 40 vítimas da doença morreram.

A febre amarela é causada por um vírus da família Flaviviridae e ocorre em alguns países da América do Sul, América Central e África. No meio rural e silvestre, ela é transmitida pelo mosquito Haemagogus. Em área urbana, o vetor é o Aedes aegypti, o mesmo da dengue, zika e chikungunya. Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão da febre amarela no Brasil não ocorre em áreas urbanas desde 1942.

A principal medida de combate à doença é a vacinação da população. O imunizante é oferecido gratuitamente nos postos de saúde. A aplicação ocorre em dose única, que deve ser reforçada após dez anos. No caso de crianças, o Ministério da Saúde recomenda a administração de uma dose aos 9 meses e um reforço aos 4 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos