Novo confronto na Rocinha obriga fechamento de túneis e autoestrada Lagoa-Barra

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

Depois de algumas horas de aparentemente tranquilidade, na madrugada de hoje (23) voltou  a ocorrer nova troca de tiros na favela da Rocinha, zona sul do Rio.  O tiroteio foi na parte baixa da comunidade e quatro policiais militares chegaram a ser atacados por quatro homens armados  de fuzis, que trocaram tiros com os militares e fugiram em seguida. Ninguém ficou ferido no confronto.

Devido ao tiroteio, a Polícia Militar fechou por mais de 40 minutos, em ambos os sentidos, as vias do Complexo Lagoa-Barra. O fechamento ocorreu às 4h55, de forma preventiva, para evitar que motoristas que passam pela região fossem atingidos por balas perdidas.

As vias foram liberadas às 5h36 pelas forças de segurança que atuam na região da Rocinha. Agora de manhã, a autoestrada Lagoa-Barra e os túneis Zuzu Angel e Rafael Mascarenhas (túnel acústico) estão dando passagem normalmente nos dois sentidos.

Durante a madrugada, quatro homens armados que ocupavam um táxi foram perseguidos por policiais militares na Rua Pacheco Leão, no Jardim Botânico, por cerca de 8 km até São Conrado. Eles conseguiram fugir.

A Polícia Militar disse acreditar que os criminosos estejam usando a mata fechada para sair da Rocinha e atingir os bairros do Horto e do Jardim Botânico.

Na  manhã deste sábado, militares do Bope apreenderam cinco fuzis, sete granadas, munição e dezenas de carregadores para fuzil, além de coletes a prova de balas em patrulhamento na Rocinha.

Ocupação

As forças de segurança do Estado e as Forças Armadas ocupam desde ontem à tarde (22) a comunidade da Rocinha. Homens da Polícia do Exército, dos Fuzileiros com o uso de tanques, com um efetivo de 950 militares estão distribuídos nos principais acessos  à comunidade e também na área de mata fechada.

Tropas de elite do Exército foram deixadas de helicóptero na mata e técnicos em comunicação montaram estações de rádio para comunicação. Homens do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope) e do Batalhão de Choque com auxílio de cães farejadores do Batalhão de Ação com Cães fazem uma varredura na mata, para onde os traficantes teriam fugido. 

Outra região

Na favela Dona Marta, em Botafogo, zona sul do Rio, também houve troca de tiros durante a madrugada. Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade faziam um patrulhamento de rotina e quando passavam por uma região onde estava sendo realizado um baile funk foram atacados a tiros.

Os policiais revidaram e os criminosos fugiram. Ninguém ficou ferido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos