PUBLICIDADE
Topo

Tempo que consumidor ficou sem energia cresceu 76% em 2015, informa Eletropaulo

Apagão foi registrado em parte do bairro da Vila Ema, na zona leste de São Paulo, em 2015 - Chello Fotógrafo/Futura Press/Estadão Conteúdo
Apagão foi registrado em parte do bairro da Vila Ema, na zona leste de São Paulo, em 2015 Imagem: Chello Fotógrafo/Futura Press/Estadão Conteúdo

Em São Paulo

24/02/2016 15h40

A AES Eletropaulo, concessionária de energia que atende a capital paulista e municípios da região metropolitana, informou que o índice que calcula a duração equivalente de interrupção por unidade consumidora (DEC) de 2015 foi de 23,43 horas, o que corresponde a um aumento de 76,8% em relação ao valor estimado de 2014, de 13,25, e perto de três vezes o valor de referência estipulado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para 2015, de 8,06 horas.

Segundo a distribuidora, a forte variação é explicada pelo aumento da manutenção preventiva e obras de melhoria na rede e pela maior severidade dos eventos climáticos, especialmente no primeiro trimestre e nos meses de setembro e novembro, além de outros fatores.

A frequência equivalente de interrupção por unidade consumidora (FEC) também piorou, segundo a Eletropaulo, chegando a 6,41 vezes, o que corresponde a um aumento de 21,3% frente ao valor estimado de 2014, de 5,28, e acima do valor de referência da Aneel para 2015, de 5,95.

Também neste caso, a Eletropaulo afirma que a alta é resultado da maior intensidade de manutenção preventiva e obras de melhoria na rede elétrica. Segundo a empresa, estas ações já promoveram melhora nos indicadores preliminares para janeiro e fevereiro. O DEC acumulado em 12 meses, por exemplo, recuou 9% do consolidado de 2015 para janeiro, chegando a 21,35 horas, enquanto o FEC passou de 6,41 vezes para 6,29, queda de 2%.