Especialista diz que trecho de ciclovia que desabou no Rio é peculiar

Do Rio

  • Fernando Frazão/Agência Brasil

    Trecho da ciclovia Tim Maia, no Rio, desabou nesta quinta (21) matando ao menos duas pessoas

    Trecho da ciclovia Tim Maia, no Rio, desabou nesta quinta (21) matando ao menos duas pessoas

O desabamento de parte da ciclovia Tim Maia, na Avenida Niemeyer, no Rio, ocorreu em um ponto onde há uma peculiaridade, diz o pesquisador da Coppe/UFRJ e especialista em análise de risco e segurança Moacyr Duarte. Por causa de um muro no local, a inclinação do costão de pedra naquele ponto é menor, afirma.

"Naquele lugar especificamente, chamado Castelinho, há um muro sob a pista da ciclovia um pouco mais perto do mar e a inclinação do costão é menor", afirmou.

Veja imagens da ciclovia que desabou no Rio de Janeiro

  •  

 

Segundo ele, ao longo de todo o costão, o projeto é para que a onda mais forte suba o costão de pedra, passe por debaixo da ciclovia e acerte a pista de asfalto de carros. O especialista diz que foi formada uma corrente de água de baixo para cima no ponto, que levantou o leito da passarela e o derrubou de cima das colunas.

Duarte diz que a ressaca, frequente naquele local, não era uma das maiores. "A questão foi o sentido de ataque da onda e aquele ponto específico ter a presença daquele obstáculo. É bem peculiar", afirmou.

Na visão dele, alguém não considerou a peculiaridade, mas ainda não é possível saber de onde partiu a falha, se foi da obra, por exemplo, ou de estudos feitos para a construção. "Só a perícia poderá dizer onde ocorreu a falha", disse.

Para ele, um dos problemas do acidente foi a não interdição da ciclovia, o que deveria ser previsto em casos de ressaca e ventania. "Essa via, independentemente de ter desabado, deveria ser fechada em determinadas condições de ressaca. O simples fato de a água chegar à pista já assusta as pessoas de bicicleta. Elas podem ou cair lá embaixo ou cair na pista mesmo e se machucar."

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos