PUBLICIDADE
Topo

Testemunha diz que PM fraudou tiroteio que matou universitário

30/06/2016 07h57

Uma testemunha afirmou ter visto policiais militares plantarem uma arma no carro ocupado pelo estudante universitário Julio Cesar Alves Espinoza, de 24 anos.

O jovem foi morto na terça-feira, 28, no segundo caso de perseguição de forças de segurança que terminou em óbito na zona leste da capital paulista em menos de uma semana. Espinoza fugia de guardas-civis e de PMs.

A testemunha ouvida pelo Jornal Hoje, da Rede Globo, disse ter visto a sequência dos disparos sendo feitos apenas pelos policiais, sem reação da vítima. A Secretaria da Segurança Pública do Estado declarou que o caso está sob investigação.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.