PUBLICIDADE
Topo

"Não haveria impeachment se conhecessem antes defesa de Dilma", diz Lula

O ex-presidentre Luiz Inácio Lula da Silva e o cantor, compositor e escritor Chico Buarque (à esq.) acompanham da galeria o discurso da presidente afastada, Dilma Rousseff, no Senado Federal, em Brasília - André Dusek/Estadão Conteúdo
O ex-presidentre Luiz Inácio Lula da Silva e o cantor, compositor e escritor Chico Buarque (à esq.) acompanham da galeria o discurso da presidente afastada, Dilma Rousseff, no Senado Federal, em Brasília Imagem: André Dusek/Estadão Conteúdo

Em Brasília

29/08/2016 18h23

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira (29) que, se os senadores tivessem lido antes o discurso da presidente afastada, Dilma Rousseff, não haveria impeachment. Para Lula, sua sucessora teve uma atuação "firme e centrada" ao se defender no plenário do Senado.

Em conversa na galeria do Senado, de onde acompanhou desde cedo a sessão de julgamento, Lula considerou o impeachment praticamente irreversível. Em público, porém, o ex-presidente não entregou os pontos. "O jogo vai terminar com uma vitória nossa. Não é sempre que a gente consegue trazer o Chico ao Senado", disse ele, numa referência ao cantor Chico Buarque - que acompanhou parte do julgamento de Dilma.

Questionado se estava se referindo ao julgamento final do impeachment ou a seu futuro político, Lula respondeu: "Vamos esperar isso aqui terminar". O ex-presidente classificou o depoimento de Dilma como "forte e preciso". "Ela falou o que tinha para falar", insistiu o ex-presidente, antes de deixar o plenário do Senado.