É um momento triste para o Rio, diz Maia sobre prisões de Cabral e Garotinho

Em Brasília e São Paulo

Análise: Prisão de Cabral é novo golpe no PMDB-RJ e pode atingir Pezão

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), evitou comentar a prisão dos ex-governadores do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) e Anthony Garotinho (PR). "É um momento triste para o Rio", limitou-se a dizer, ao ser questionado sobre o tema em entrevista à Rádio Estadão nesta quinta-feira (17).

Cabral foi preso preventivamente no início da manhã desta quinta-feira em seu apartamento no bairro Leblon, zona sul do Rio. Sua prisão faz parte da Operação Calicute, uma nova fase da Operação Lava Jato deflagrada hoje. Ele é acusado de chefiar organização criminosa composta por dirigentes de empreiteiras e políticos de alto escalão durante seu governo.

Já Garotinho foi preso preventivamente na quarta-feira (16) por policiais federais em um apartamento no bairro do Flamengo, também zona sul da capital fluminense, sob acusação de compra de votos. O ex-governador é secretário de Governo de Campos, cidade governada pela mulher dele, a ex-governadora do Rio Rosinha Garotinho (PR).

PF não pode deixar Garotinho e Cabral presos juntos, diz Boechat

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos