Funcionários da Cedae fazem protesto em frente à empresa, no centro do Rio

Rio de Janeiro - Três dias após a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovar a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio (Cedae), cerca de 300 funcionários da empresa fizeram mais um protesto, na manhã desta quinta-feira, 23, em frente à sede da empresa, no centro do Rio. A Polícia Militar acompanhou o ato, que durou cerca de três horas e transcorreu de forma pacífica. Em atos anteriores houve confrontos e muito tumulto.

O grupo de trabalhadores é contrário à privatização, medida exigida pelo governo federal como contrapartida ao plano de recuperação fiscal criado pelo Ministério da Fazenda. A empresa deu lucro de R$ 248,8 milhões em 2015, último ano cujo balanço está disponível. Os funcionários acusam o governo estadual de entregar à iniciativa privada um patrimônio público que presta serviço fundamental à população.

Polícia

Além dos funcionários da Cedae, outra categoria de funcionários públicos que protestou no Rio nesta quinta-feira foram os policiais civis. Há mais de um mês eles já passaram a não prestar parte dos serviços e hoje ampliaram a paralisação, por 24 horas. Nesse período, só estão sendo registrados os casos urgentes ou complexos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos