À PF, Lula nega envolvimento em suposta mesada da Odebrecht a Frei Chico

Julia Affonso e Fausto Macedo

São Paulo

  • Paulo Lopes/Estadão Conteúdo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prestou depoimento de mais de duas horas na segunda-feira (26) à Polícia Federal, em São Paulo, sobre suposta mesada da empreiteira Odebrecht a Frei Chico, seu irmão. O petista negou envolvimento em qualquer irregularidade.

Em delação premiada, os executivos Alexandrino Alencar, ex-diretor de relações institucionais da empreiteira, e Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho, que chefiou o Setor de Operações Estruturadas, conhecido com departamento de propinas da empresa, disseram que Frei Chico recebia uma espécie de mesada.

Irmão mais velho de Lula e ex-militante do Partido Comunista, Frei Chico foi o responsável por despertar o interesse do ex-presidente pela política e iniciar o petista no mundo sindical.

Em junho do ano passado, o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal) enviou a investigação à Justiça Federal de São Paulo.

A reportagem fez contato com a defesa de Lula, mas não havia recebido resposta até a publicação desta matéria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos