Topo

Datafolha: Pesquisa espontânea mostra índice elevado de votos brancos ou nulos

Alan Marques/Folhapress
Pesquisa do Datafolha teve como base 4.194 entrevistas em 227 municípios Imagem: Alan Marques/Folhapress

Elizabeth Lopes

Em São Paulo

15/04/2018 09h27

Os diretores do Datafolha, Mauro Paulino e Alessandro Janoni, dizem que a mais recente pesquisa do instituto, divulgada na madrugada deste domingo (15), revela que a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reduziu em quatro pontos porcentuais as menções espontâneas ao petista --quando não é mostrado os nomes dos candidatos-- em relação à pesquisa de janeiro.

Contudo, o que chamou mais atenção dos diretores na pesquisa espontânea foi o elevado índice de votos brancos e nulos: 21%. "Um patamar inédito em pesquisas eleitorais a seis meses do pleito", avaliam.

Além disso, os demais candidatos não crescem e a maioria dos entrevistados não cita o nome dos presidenciáveis.

Leia também:

Paulino e Janoni informam que essa tendência se repete nas intenções de voto estimuladas, com a apresentação dos candidatos. "Os brancos e nulos, sem Lula na disputa, são mais citados do que os líderes Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede)."

A mais recente pesquisa Datafolha, que foi feita entre quarta (11) e sexta-feira (13), teve como base 4.194 entrevistas em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob número BR-08510/2018.