Governo do DF mantém apenas atendimento de urgência/emergência em razão da greve

Lígia Formenti

Brasília

Cirurgias agendadas, atendimentos ambulatoriais e nas Unidades Básicas de Saúde serão suspensos no Distrito Federal entre sábado, 26, e segunda-feira, 28. A decisão foi tomada nesta sexta-feira, 25, pela Secretaria de Saúde do Governo do Distrito Federal (GDF) como mais um reflexo da greve de caminhoneiros do País, que hoje completa cinco dias. "Por enquanto não enfrentamos problemas no abastecimento de remédios ou materiais usados em procedimentos médicos. O problema maior é a dificuldade de profissionais de saúde chegarem aos postos de trabalho", afirmou o secretário de Saúde do GDF, Humberto Lucena.

Na segunda-feira (28), uma nova reunião deverá ser realizada para estudar novas medidas a serem adotadas. Funcionam no GDF 16 hospitais, 6 Unidades de Pronto Atendimento e 166 Unidades Básicas de Saúde. Atualmente, 32 mil pessoas trabalham no sistema público de saúde do GDF.

Na manhã desta sexta, o governo conseguiu liberar um caminhão carregando equipamentos usados em hemodiálise. O veículo não conseguia chegar a Brasília em virtude de bloqueio nas estradas, na região próxima da cidade goiana de Alexânia. Também graças à negociação, um caminhão com oxigênio conseguiu ser liberado em Águas Lindas de Goiás.

Lucena afirmou que há combustível suficiente para atender ambulâncias até a noite de sábado. "Um acordo foi realizado para que consigamos trazer mais combustível."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos