PM de SP quer liberar vias bloqueadas e não descarta 'uso progressivo da força'

Felipe Resk

  • Deividi Correa/Estadão Conteúdo

    24.05.2018 - Combustível é escoltado pela PM ao aeroporto de Congonhas, em SP

    24.05.2018 - Combustível é escoltado pela PM ao aeroporto de Congonhas, em SP

O secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, afirmou nesta sexta-feira, 25, que a Polícia Militar irá atuar para liberar vias bloqueadas pela greve dos caminhoneiros. Segundo Magino, a PM fará "uso progressivo da força", caso haja resistência.

"Nós estamos providenciando a desobstrução das vias onde elas estão totalmente bloqueadas", disse. "O trabalho vai ser no sentido de garantir a manutenção da ordem pública."

Questionado se a PM iria intervir em locais em que é mantida apenas uma faixa livre, o secretário respondeu que vai "depender de cada situação". "O ideal é que a gente passe a fazer a desobstrução total da via."

Capital. A Prefeitura de São Paulo havia obtido uma liminar judicial, ainda na quinta, 24, para garantir a liberação dos acessos aos centros de distribuição de combustível, com apoio da Polícia Militar. Mas, segundo o prefeito declarou ao Estado, não fez uso disso por causa da dificuldade de encontrar motoristas dispostos a furar as paralisações.

"Chegou a se cogitar (o uso da PM), mas tivemos dificuldade de conseguir motoristas que topassem quebrar esses bloqueios, muitos deles com medo de resistências futuras (de outros caminhoneiros)."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos