Topo

Vale: ajustes na provisão por acordo com MPT serão realizados no 2º trimestre

Luana Pavani

São Paulo

16/07/2019 10h41

A Vale informa que considera eventuais ajustes na provisão por acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) de Minas Gerais no segundo trimestre, após o que foi assinado na segunda-feira, 15. O acordo determinou a liberação do valor de R$ 1,6 bilhão depositado judicialmente em garantia no processo.

Como explica a Vale, no resultado do primeiro trimestre foram provisionados R$ 949 milhões (US$ 247 milhões) referentes ao acordo preliminar assinado com o MPT em 15 de fevereiro. Eventuais ajustes poderão constar no balanço a ser divulgado em 31 de julho, incluindo o depósito de R$ 400 milhões a ser realizado pela Vale a título de dano moral coletivo em 6 de agosto de 2019, que ficará à disposição do juízo.

O acordo assinado na segunda-feira, 15, estabelece os termos das indenizações a parentes de vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho, em 25 de janeiro. Entre os pontos está o valor que deverão receber individualmente cônjuges ou companheiros, filhos, mães e pais de pessoas que morreram, de R$ 700 mil, o que engloba reparação ao dano moral e pagamento de seguro por acidente de trabalho; irmãos receberão R$ 150 mil.

Cotidiano