PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Girão pede para diretor-geral da PF falar na CPI da Covid

Amanda Pupo e Matheus de Souza

Brasília

13/05/2021 10h44

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) propôs nesta quinta-feira (13) que a CPI da Covid aprove a realização de depoimento do diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino. O presidente da Comissão, Omar Aziz (PSD-AM), alertou que não pode depor à CPI quem, em razão da função, deve guardar sigilo de informações - exceto se houver desobrigação pela parte interessada. Girão queria que o pedido fosse votado ainda hoje pela CPI.

Nesse contexto, o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), leu aos colegas uma recomendação do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, segundo quem convocar a subprocuradora-geral, Lindôra Araújo, seria uma "afronta ao Ministério Público sem precedentes na história do Brasil". O lembrete foi de que a CPI não pode convocar ministros do Supremo Tribunal Federal, membros do MP, e juízes para falar sobre atividade-fim.

Diante das ressalvas, o presidente da CPI recomendou que o Girão averiguasse antes se o diretor-geral aceitaria falar à CPI. "Após a chegada de informações que foram requeridas à PF, nós podemos avaliar", sugeriu também o senador Izalci Lucas (PSDB-DF).

A motivação de Girão, que é governista, em pedir o depoimento de Maiurino tem como contexto o esforço de aliados ao governo para que a CPI direcione seu foco as suspeitas de desvios de recursos públicos em Estados e municípios, que deveriam ser dirigidos ao combate à pandemia.

"É bom saber se o diretor quer vir falar sobre o assunto, não sei se ele pode vir à CPI falar de inquéritos policiais. Nem sei se ele tem conhecimento de todos os inquéritos abertos, acho que nem tem", destacou Aziz.

Cotidiano