Conteúdo publicado há 1 mês

PF e Gaeco prendem 13 em operação contra 'Novo Cangaço'

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Publico de São Paulo abriram na manhã desta terça-feira, 21, a Operação BAAL na mira de um grupo que pratica roubos nas modalidades "domínio de cidade" e "novo cangaço". A força-tarefa prendeu 13 investigados.

"As ações investigadas constituem uma modalidade de conflito proveniente da evolução de crimes violentos contra o patrimônio, no qual grupos criminosos subjugam a ação do poder público por meio do planejamento e execução de roubos que causam um verdadeiro terror social", explicou a PF.

A investigação também identificou que os principais fornecedores das armas e munições usadas pela quadrilha são CAC's (Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador).

Agentes cumpriram na manhã desta terça 24 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Osasco, Santo André, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Piracicaba, Mairinque, Buri, Xique-Xique (BA), Timon (MA) e Corrente (PI). Também foi decretado o bloqueio e sequestro de bens dos investigados no valor de até R$ 4 milhões.

O inquérito foi aberto após a tentativa de roubo a um banco em abril de 2023, em Confresa (MT). Na ocasião, suspeitos foram presos e mortos em confronto, sendo que um deles morava em São Paulo e integrava uma organização criminosa.

A partir das informações sobre tal tentativa de roubo, foram descortinadas outras ações semelhantes financiadas por integrantes de organização criminosa que também atua no tráfico de drogas e na lavagem de dinheiro.

Deixe seu comentário

Só para assinantes