Tradicionais bistrôs da França estão desaparecendo

PARIS, 27 JAN (ANSA) - O número de cafés franceses, os típicos bistrôs, chegou ao seu mínimo histórico, principalmente no interior do país, onde centenas de milhares estabelecimentos do tipo fecharam suas portas da década de 1960 até hoje.   


O alerta foi lançado na semana passada pelo jornal francês "Le Parisien" que lançou uma campanha para "salvar os nossos bistrôs", que já conseguiu numerosos adeptos que têm como objetivo regatar "os patrimônios da República".   


Em novembro passado, os desenhos feitos pelo cartunista francês Charles Berberian na publicação "The New Yorker" dos bistrôs se tornaram símbolo da resistência do país nos ataques terroristas do dia 13 daquele mês.   


Os cafés "nunca foram tão poucos na França", lamentou o jornal ao publicar um estudo da organização France Boissons. Na década de 1960, eram 600 mil estabelecimentos do gênero em todo o país, já atualmente só restam 35 mil.   


Este dado indica também que a diminuição dos locais, que são um ponto de encontro entre amigos, minimizou os vínculos sociais nas 26.045 mil cidades que já não contam mais com bistrôs.   


Entre os principais motivos de um fechamento tão expressivo das propriedades estão o aumento do êxodo rural, a proibição de fumar em lugares fechados e a alta dos preços dos alimentos e bebidas. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos