Guarda Costeira italiana resgatou 640 mil pessoas em 25 anos

SÃO PAULO, 25 ABR (ANSA) - Nos últimos 25 anos, a Guarda Costeira da Itália socorreu 640 mil pessoas no mar Mediterrâneo, sendo que a metade deste total foi resgatada entre 2014 e 2015, no auge da pior crise migratória desde o fim da Segunda Guerra Mundial.   

Divulgado pelo comandante da instituição, almirante Vincenzo Melone, o número equivale à população de alguns países europeus, como Montenegro e Luxemburgo, e evidencia o papel de porta de entrada ao continente desempenhado pela nação da bota.   

Apenas em 2016 - ano que não foi incluído no levantamento -, a quantidade de pessoas resgatadas supera os 25 mil, mostrando que a emergência no Mediterrâneo está longe de uma solução. A Itália é procurada por imigrantes ilegais por causa das poucas centenas de quilômetros que a separam da África - a maior parte dos indivíduos salvos partiu da Líbia, embora às vezes sejam de nações como Eritreia, Etiópia e Somália.   

"É uma atividade extraordinária que se tornou ordinária. Todos os dias fazemos intervenções com coração e coragem. Trata-se de um esforço incrível dos nossos homens", declarou o almirante.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos