Apesar de resgates, Itália conta 267 mortos após terremoto

ROMA, 26 AGO (ANSA) - Apesar da incessante luta na busca por sobreviventes, subiu para 267 o número de vítimas fatais após o devastador terremoto que atingiu a área central da Itália na última quarta-feira (24).   

Segundo dados oficiais da Defesa Civil nesta sexta-feira (26), 207 vítimas estavam em Amatrice, 49 em Arquata del Tronto e 11 em Accumuli.   

Os feridos somam 387 - que receberam atendimento nos hospitais de Lazio, Úmbria e Marcas -, mas esse número pode ser ainda maior já que há verificações em curso sobre feridos em hospitais menores.   

Até o momento, as equipes de busca e salvamento conseguiram resgatar com vida dos escombros 238 pessoas nas três cidades mais atingidas pelo sismo.   

"Amatrice precisa ser demolida completamente", disse visivelmente emocionado o prefeito da cidade, Sergio Pirozzi, à ANSA. Segundo o líder político, nenhum prédio do centro histórico poderá ser salvo ou restaurado porque, com exceção de parte da igreja de São Francisco, nada está de pé.   

"Mas, como falei anteriormente, queremos reconstruir tudo no mesmo lugar, com a mesma forma e a mesma estética", concluiu.   

Na região, a terra continua a sofrer com terremotos ou réplicas de intensidade média. Hoje, às 6h28 (hora local), um tremor de 4,8 graus na escala Richter foi sentido em Amatrice, causando novas quedas de estruturas e atrapalhando o trabalho das equipes de socorro.   

Segundo dados do Instituto Nacional de Geofísica (INGV), a área central da Itália registrou 57 réplicas nesta madrugada com magnitudes entre 2 e 4,8 graus. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos