Coreia do Norte mata oficiais com arma antiaérea, diz jornal

SEUL, 30 AGO (ANSA) - O mandatário norte-coreano Kim Jong-un ordenou a execução de dois funcionários do seu governo no começo do mês de agosto, afirmou um jornal da Coreia do Sul nesta terça-feira, dia 30. A informação é da publicação "JoongAng Ilbo" que, citando fontes anônimas, afirmou que a dupla execução ocorreu em uma academia militar em Pyongyang, capital da Coreia do Norte, com a presença do "jovem general" e o uso de armas antiaéreas.   

De acordo com o veículo, um dos homens mortos foi identificado como o ex-ministro da Agricultura do país Hwang Min, que deve ter sido executado devido às "propostas de reforma que aprovava, consideradas um desafio direto à liderança de Kim Jong-un", explicou a fonte.   

Já o outro homem era Ri Yong-jin, um alto funcionário do Ministério da Educação que foi morto por ter "cochilado em uma reunião presidida por Kim" e por algumas "acusações de corrupção", disse o jornal. Com essas execuções, a imprensa sul-coreana diz que um "novo reinado de terror" está começando no país vizinho devido "a uma série de deserções de oficiais experientes, o que reascendeu conversas sobre instabilidade e desunião na elite da Coreia do Norte". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos