Facebook censura foto icônica de guerra por nudez

SÃO PAULO, 9 SET (ANSA) - O CEO do Facebook, Marck Zuckerberg, foi acusado de censura e "abuso de poder" após apagar a publicação do escritor norueguês Tom Egeland, que continha a fotografia mais icônica da guerra do Vietnã.   


No post "censurado", Egeland falou de "sete fotos que mudaram a narrativa da guerra e, entre elas, estava a que foi tirada por Nick Ut, em 1972, durante a guerra do Vietnã. A imagem mostra Kim Phuk, uma criança de nove anos, que fugia de um ataque em Napalm, e estava completamente apavorada e nua.   


De acordo com uma nota do Facebook, que tem regras muito rígidas sobre imagens pornográficas, a política de nudez prevê que não são aceitas "fotografias de pessoas que mostram os genitais ou que se foquem em nádegas completamente expostas".   


Em resposta, Egeland pediu "aos meios de comunicação mais importantes do mundo" para distinguir entre "a pornografia infantil e a famosa foto da guerra". "Estou preocupado. Em vez de expandir a liberdade de informação, isso a limita. Estas decisões são o resultado de um abuso de poder e, em vez de tornar o mundo mais aberto e conectado promove a estupidez", afirmou ele, que publicou novamente a postagem junto com uma foto com a inscrição "censurado". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos