Morte de Fidel 'marca fim de ciclo', diz Fernando Henrique

SÃO PAULO, 26 NOV (ANSA) - Após os políticos brasileiros Michel Temer, Luis Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff terem comentado sobre a morte do ex-líder revolucionário cubano Fidel Castro, que foi anunciada neste sábado (26), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso divulgou uma nota de pêsames, na qual afirma que o falecimento do revolucionário "marca o fim de um ciclo". No comunicado, o político falou sobre o "papel que [Fidel] e a Revolução Cubana tiveram na difusão do sentimento latino-americano e na importância para os países de se sentirem capazes de afirmar seus interesses" e como a "luta simbolizada por Fidel dos 'pequenos' contra os poderosos" foi essencial para o continente. O ex-presidente também disse que, com a "era" de Fidel, "Cuba conseguiu ampliar a inclusão social", mas também "não teve o mesmo sucesso para assegurar a tolerância política e as liberdades democráticas".   


Sendo assim, Fernando Henrique disse que, além de estar com o povo cubano "pela morte de seu líder", ele também quer expressar seus "votos para que a transição pela qual a ilha passa permita que a prosperidade aumente, mas que se preserve, num ambiente de liberdade, o sentimento de igualdade que ampliou o acesso à educação e à saúde", afirmou o político brasileiro. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos