Em Pequim, presidente da Itália pede investimentos chineses

PEQUIM, 22 FEV (ANSA) - Em visita à China, o presidente da Itália, Sergio Mattarella, foi recebido nesta quarta-feira (22) pelo seu homólogo Xi Jinping em Pequim e pediu para os empreendedores locais investirem em seu país.   

O encontro ocorreu na Assembleia Popular Nacional, na praça da Paz Celestial, ponto mais célebre da capital chinesa. "Os investimentos produtivos chineses encontram e encontrarão no nosso país um destino seguro e um clima encorajador", declarou Mattarella, que faz sua primeira visita de Estado ao gigante asiático.   

Durante a reunião, os dois líderes assinaram 13 acordos bilaterais, que totalizam cerca de 5 bilhões de euros. Também foi firmado um memorando de entendimento para o Ministério dos Bens Culturais da Itália ajudar na restauração de obras do Museu da Cidade Proibida.   

"A Itália oferece vantagens incomparáveis como porta entre leste e oeste", afirmou Xi Jinping, acrescentando que chegou a hora de dar um novo impulso às relações entre os dois países. Nos últimos anos, empresas chinesas fizeram importantes aquisições na Península Itálica, como a da Pirelli pela ChemChina e a dos clubes Milan e Inter de Milão por fundos de investimento.   

Segundo Mattarella, essa tendência é o "resultado positivo" da "crescente apreciação" de companhias italianas por parte de grupos da China. O presidente fica no país asiático até 26 de fevereiro e ainda passará pelas cidades de Xangai e Chongqing.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos