UE pagará 95% de reconstrução pós-terremoto na Itália

BRUXELAS, 24 MAI (ANSA) - Os Estados-membros e o Parlamento da União Europeia chegaram a um acordo nesta quarta-feira (24) para que o bloco arque com 95% dos custos de obras de reconstrução após desastres naturais, como terremotos e inundações.   

A medida beneficiará diretamente a Itália, cuja região central foi atingida por uma série de abalos sísmicos entre agosto de 2016 e o início de 2017. O valor é um meio-termo entre os 100% propostos pela Comissão Europeia e os 90% sugeridos pela Alemanha, com apoio de Áustria, Dinamarca, Finlândia, Holanda, Reino Unido e Suécia.   

Em novembro passado, o poder Executivo da UE havia proposto uma mudança nas regras do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional para permitir que seus recursos pudessem ser utilizados sem a contrapartida de um financiamento nacional.   

A ideia, no entanto, não convenceu alguns Estados-membros do norte da Europa, que no fim de março tentaram impor uma cota de cofinanciamento nacional de 10%. Nesta quarta-feira, os embaixadores dos 28 países e o Parlamento Europeu chegaram a um acordo em torno do limite de 95%.   

Agora a medida só precisa ser votada pelos eurodeputados e pelo Conselho Europeu para entrar em vigor. Os terremotos na Itália deixaram 333 mortos e provocaram 23 bilhões de euros em danos.   

(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos