Rússia tentou espionar Emmanuel Macron através do Facebook

PARIS, 27 JUL (ANSA) - Agentes dos serviços de Inteligência da Rússia tentaram roubar informações pessoais do presidente da França, Emmanuel Macron, através do Facebook, informam fontes norte-americanas nesta quinta-feira (27).   

De acordo com uma matéria da agência de notícias "Reuters", cerca de duas dezenas de contas falsas foram criadas na rede social para tentar hackear o então candidato à Presidência do país durante a campanha eleitoral. Consultado, o Facebook informou que fez uma ação para desativar contas falsas que espalhavam informações mentirosas sobre a campanha eleitoral francesa, mas informou que não foi constatada uma tentativa de invasão contra as contas oficiais de Macron.   

Durante sua campanha eleitoral e também já como presidente francês, o representante do República em Marcha acusou os russos, por diversas vezes, de tentarem interferir nas eleições para beneficiar a candidata concorrente, a ultranacionalista Marine Le Pen.   

Para a campanha do francês, houve um "maciço ataque hacker" contra Macron, que misturou documentos verdadeiros e falsos para "confundir as pessoas".   

Por sua vez, o Kremlin sempre negou as informações.   

No dia 29 de maio, no primeiro encontro entre Macron e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, o mandatário russo informou que essa questão "não foi debatida". "O presidente francês não manifestou nenhum interesse sobre essa questão e eu muito menos", ressaltou Putin. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos