Médico condenado por abusos de ginastas volta ao tribunal

SÃO PAULO, 31 JAN (ANSA) - Após ser condenado a 175 anos de prisão por abusos sexuais contra mais de 100 mulheres, muitas delas ginastas do time olímpico norte-americano, o médico Larry Nassar, 54 anos, voltou ao banco dos réus nesta quarta-feira (31).   


Agora, ele responderá por 265 crimes de abuso em outra ação movida contra ele. Mais de 160 mulheres já prestaram depoimentos à juíza Janice Cunningham. Segundo a magistrada, há ainda "um número infinito" de mulheres no estado de Michigan "e no mundo" que foram molestadas por Nassar.   


O médico foi chefe do departamento médico da Federação de Ginástica dos EUA entre 1994 e 2016, tendo atuado também na Universidade de Michigan. Além da condenação de 175 anos, ele já havia sido condenado a outros 60 anos de detenção por posse de pornografia infantil. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos