Renzi e Berlusconi querem governar juntos, diz candidato

ROMA, 22 FEV (ANSA) - O presidente do Senado da Itália, Pietro Grasso, candidato a primeiro-ministro pela coalizão de esquerda Livres e Iguais (LeU), afirmou nesta quinta-feira (22) que Matteo Renzi e Silvio Berlusconi querem "governar juntos".   

Grasso participou da série de entrevistas em vídeo da agência ANSA com os líderes dos principais partidos e alianças do país, realizadas na sede italiana do Facebook. Dissidente do Partido Democrático (PD), liderado por Renzi, ele tem pouco menos de 10% de intenções de voto nas pesquisas.   

"O PD perdeu as características de esquerda e centro-esquerda que compartilhávamos, caindo de 40% para os 20% de hoje. Por isso, estamos confiantes de que quem vota LeU não ouve os discursos do voto útil que pediram Renzi e Berlusconi, que querem governar juntos", afirmou o presidente do Senado.   

Nas últimas semanas, o líder do PD chegou a afirmar que votar em Grasso era votar na extrema direita, já que isso diminuiria as chances do partido de continuar no poder e abriria espaço para a Liga Norte, aliada com Berlusconi nas eleições.   

"Em um sistema proporcional, votar em nós é dar voz a quem quer ver representados valores, ideais e princípios da esquerda", acrescentou o candidato do LeU, destacando que deseja ver uma esquerda "unida, progressista e de governo".   

A aliança Livres e Iguais é formada sobretudo por dissidentes do PD, como Pier Luigi Bersani e Massimo D'Alema, que conseguiram atrair o presidente do Senado, um respeitado magistrado antimáfia, mas com curta trajetória política, para ser seu candidato a primeiro-ministro. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos