PUBLICIDADE
Topo

Número de casos de Covid na Guarda Suíça sobe para 13

23/10/2020 14h23

VATICANO, 23 OUT (ANSA) - O Vaticano confirmou nesta sexta-feira (23) que pelo menos 13 membros da Guarda Suíça, agentes de elite que fazem a proteção do papa Francisco e da Santa Sé em geral, testaram positivo para o novo coronavírus Sars-CoV-2.   

O anúncio foi feito pela assessoria de imprensa da Santa Sé e informa que, apesar do diagnóstico, nenhum guarda precisou ser hospitalizado.   

"Todos os membros do órgão foram testados. No entanto, nem todos os guardas apresentam necessariamente sintomas, como febre, dores nas articulações, tosse e perda de olfato", diz a nota.   

Segundo o comunicado, o estado de saúde dos agentes é monitorado em colaboração com a Direção de Saúde e Higiene do Vaticano para garantir uma "recuperação ágil para que todos voltem ao serviço da melhor forma, com saúde e segurança".   

Além dos guardas, um caso de Covid-19 foi registrado na Casa Santa Marta, residência oficial do Papa, na semana passada.   

Hoje, inclusive, a imprensa australiana revelou que o núncio apostólico na Austrália, monsenhor Adolfo Tito Yllana, foi diagnosticado com o novo coronavírus. O religioso se reuniu com o Pontífice no Vaticano no último dia 6 de outubro para debater o caso do cardeal George Pell. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.