PUBLICIDADE
Topo

Itália destina R$ 6,6 bilhões para ajudar cultura e turismo

coronavírus na itália - REUTERS/Remo Casilli
coronavírus na itália Imagem: REUTERS/Remo Casilli

Da ANSA, em Roma (Itália)

27/10/2020 15h55

O ministro dos Bens Culturais da Itália, Dario Franceschini, anunciou hoje que o governo italiano disponibilizará um pacote de medidas, avaliado em cerca de 1 bilhão de euros (ou R$ 6,6 bilhões, na cotação atual), para ajudar a recuperar os setores da cultura e do turismo, afetados drasticamente pela pandemia do novo coronavírus.

O auxílio está contido na atualização do novo decreto de regras mais rígidas para tentar evitar a propagação da covid-19. "A ajuda será imediata para indenizar aqueles que sofreram as consequências de um fechamento repentino em decorrência do último decreto", explicou o político italiano.

Segundo Franceschini, com a intervenção, a atividade de apoio continua para dois setores gravemente afetados pela emergência sanitária.

A quantia será destinada para teatros e cinemas; para o pagamento de um auxílio de mil euros a todos os trabalhadores autônomos e intermitentes do entretenimento; e para a prorrogação das dispensas e subsídios especiais para o setor de turismo.

Ao todo, serão disponibilizados 100 milhões de euros (R$ 664 milhões) para o Fundo de Emergência para Cinema e Entretenimento; 50 milhões de euros (R$ 332 milhões) para o Fundo de Emergência para Empresas e Instituições Culturais; mais de 400 milhões de euros (R$ 2,6 bilhões) para um subsídio não reembolsável para instalações de alojamentos e spas; e 400 milhões de euros (R$ 2,6 bilhões) para o Fundo de Emergência para agências de viagens, operadoras de turismo e guias turísticos".

"Os fundos chegarão rapidamente uma vez que o apoio se dá através do refinanciamento dos diversos fundos de emergência constantes dos decretos anteriores", finalizou o ministro.