PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Filho de chefão da 'ndrangheta é condenado a 20 anos de prisão

Getty Images
Imagem: Getty Images

27/10/2020 09h32

BOLONHA, 27 OUT (ANSA) - Giuseppe Caruso, ex-presidente da Câmara Municipal da cidade de Piacenza, na Itália, e Salvatore Grande Aracri, filho do chefe da máfia 'ndrangheta, Francesco, foram condenados ontem a 20 anos de prisão.

Apelidado de "Calamaro" ("lula", em italiano), Salvatore estava no centro da investigação "Grimilde", que apurou as operações da 'ndrangheta na cidade de Brescello, na região da Emilia-Romagna.

O mafioso, que tem 40 anos de idade, também era conhecido no meio por fazer negócios em diversos setores, como da construção civil, alimentação e transporte.

Já Caruso, que era do partido ultranacionalista Irmãos da Itália (FdI), foi condenado por ter facilitado as ações do grupo quando era um oficial da alfândega.

No total, as autoridades italianas emitiram 41 sentenças, que juntas somam 264 anos de prisão.

O julgamento de Caruso e Aracri está marcado para dezembro, em Reggio Emilia. Francesco e Paolo, pai e irmão de Salvatore, respectivamente, estarão presentes como acusados por associação criminosa.

"Hoje se escreveu uma página importante da história de Brescello, cujo território, conforme confirma a sentença, foi palco de uma asfixiante infiltração da 'ndrangheta. É um momento de profunda redenção e alívio pelos danos sofridos por uma cidade cuja imagem e identidade foram marcadas pela presença da máfia", disse Salvatore Tesoriero, advogado de Brescello no caso.

Internacional