PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Suíça se aproxima de 100% de ocupação dos leitos de UTI

Funcionário organiza fila para receber comida na Suíça, obedecendo distanciamento na pandemia de coronavírus - Jamil Chade/UOL
Funcionário organiza fila para receber comida na Suíça, obedecendo distanciamento na pandemia de coronavírus Imagem: Jamil Chade/UOL

18/11/2020 12h31

A Suíça anunciou nesta terça-feira (17) que está próxima de atingir a capacidade máxima de ocupação de suas unidades de terapia intensiva.

Apesar de ter endurecido suas regras para combater a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), a situação nos hospitais suíços continua crítica.

Em uma coletiva de imprensa, as autoridades de saúde do país informaram que diversas cidades estão com os leitos de UTI "perto ou acima" do limite máximo.

O governo ainda alertou a população para reduzir ainda mais seus contatos com outras pessoas, principalmente os idosos.

"Não podemos contar com os hospitais para aumentar constantemente a quantidade de seus leitos. É necessário manter as medidas, que é a única maneira de aliviar a pressão sobre o sistema de saúde. Reduzam ainda mais seus contatos", explicou Virginie Masserey, responsável pelo controle de infecção da Secretaria Federal de Saúde Pública da Suíça.

A Sociedade Suíça de Medicina Intensiva também revelou que os 876 leitos certificados e reconhecidos pela companhia estão "praticamente todos ocupados".

As autoridades informaram que os cantões de Argóvia, Friburgo e Soleura já ultrapassaram 90% de suas capacidades. Glarona, por sua vez, atingiu 100%.

De acordo com dados da universidade norte-americana Jonhs Hopkins, a Suíça já registrou 280.648 casos do coronavírus Sars-CoV-2 e 3.726 mortes.

Coronavírus