PUBLICIDADE
Topo

Itália escolhe 'Notturno' para Oscar de melhor filme estrangeiro

24/11/2020 12h42

ROMA, 24 NOV (ANSA) - O documentário "Notturno", de Gianfranco Rosi, foi o escolhido pela Itália para concorrer ao prêmio de melhor filme estrangeiro na 93ª edição do Oscar, que será realizada em abril de 2021.   


"Estou muito feliz pela designação italiana à nomeação, também pela dupla candidatura, visto que 'Notturno' estará na disputa como melhor documentário. Estamos só no início de um longo e duríssimo caminho, mas nós já temos experiência por 'Fuocoammare'. Cinco países escolheram documentários como obras propostas para a seleção do Oscar de melhor filme estrangeiro e isso é uma coisa fundamental: documentário não é mais tabu", disse Rosi à ANSA.   


O documentário retrata o dia a dia nas incertezas das fronteiras entre Síria, Iraque, Líbano e Curdistão causadas pelas intermináveis guerras locais e também em meio ao poder do grupo terrorista Estado Islâmico (EI). Foram seis meses de pesquisas, três anos de filmagem e seis meses de montagem para o longa ficar pronto.   


"Notturno" concorreu ao prêmio Leão de Ouro, do tradicional Festival de Cinema de Veneza, e segue também o padrão de outra obra premiada de Rosi, o documentário "Fuocoammare", que retratava a vida de migrantes que chegam pelo Mar Mediterrâneo à ilha italiana de Lampedusa.   


A obra foi escolhida pela comissão de seleção da Associação Nacional das Indústrias Cinematográficas, Audiovisuais e Multimídias (Anica) e foi confirmada por Nicola Borrelli, Simone Gattoni, Paolo Genovese, Carlo Poggioli, Cristina Priarone, Gloria Satta e Baba Richerme nesta terça-feira (24).   


A lista dos 10 filmes estrangeiros pré-selecionados que competirão no Oscar será anunciada em 9 de fevereiro e os cinco finalistas, que concorrerão ao prêmio em si, será divulgada em 15 de março. O Oscar 2021 será realizado em 25 de abril por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). (ANSA).   


Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.