PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Itália supera marca de 320 mil vacinados contra covid-19

Itália: Enfermeiras do hospital de Cremona recebem dose da vacina contra o coronavírus - POOL/REUTERS
Itália: Enfermeiras do hospital de Cremona recebem dose da vacina contra o coronavírus Imagem: POOL/REUTERS

07/01/2021 10h57

ROMA, 7 JAN (ANSA) - A Itália superou a marca de 320 mil pessoas vacinadas contra a covid-19 hoje, informa a Aifa (Agência Italiana de Medicamentos). Até às 13h (9h no horário de Brasília), foram 322.943 imunizados em todo o país, o que representa 46,5% das doses recebidas até o momento (695.175).

Do total, 274.669 são profissionais da área da saúde e 17.786 são residentes de asilos e centros de assistência médica a idosos. Outros 30.488 são pessoas comuns.

A maior faixa etária vacinada com o imunizante da Pfizer e da BioNTech é de pessoas entre 50 e 59 anos (92 mil), seguido por aqueles que têm entre 40 e 49 anos (71.426) e dos que têm entre 30 e 39 anos (56.095).

Entre os idosos, os números são de 7.270 imunizados entre os que têm 80-89 anos, 5.739 entre os de 70-79 anos e 5.687 acima dos 90 anos. Por sexo, foram vacinadas 196.661 mulheres e 126.282 homens.

Proporcionalmente, a região que mais vacinou foi o Vêneto, que aplicou 84,4% das 43.775 doses recebidas. Na sequência, aparecem a Toscana (79,9% de 31.820), Lazio (67,2% das 61.405) e a Província Autônoma de Trento (62,9% das 6.925 doses).

País é o 2º que mais vacinou na UE

A Itália continua na segunda posição entre os países da União Europeia no quesito de número total de vacinados —os alemães imunizaram 367.331 pessoas até o fim da noite de ontem— mas é o que mais vacinou proporcionalmente no bloco.

Atualmente, os italianos aplicam apenas com a BNT 162b, mas é esperado que hoje a Aifa dê a liberação para sua segunda vacina, a mRNA-1273 desenvolvida pela norte-americana Moderna. O imunizante foi aprovado ontem pela EMA (Agência Europeia de Medicamentos) e recebeu a liberação de comercialização pela Comissão Europeia.

Segundo dados do governo, o país deve receber cerca de 1,6 milhão de doses e a aplicação deve ser acelerada, sendo que a meta é vacinar 21,5 milhões de pessoas no país até o fim de maio.

Coronavírus