PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Greta participará de ato pelo clima em Milão em 1º de outubro

24/09/2021 15h33

MILÃO, 24 SET (ANSA) - A ativista sueca Greta Thunberg participará de uma grande manifestação pelo clima no próximo dia 1º de outubro em Milão, na Itália, onde ocorrerá um evento preparatório da COP26.   

O anúncio foi feito nesta sexta-feira (24) por Marina Comparelli, uma das porta-vozes do movimento Fridays For Future ("Sextas-feiras pelo futuro", em tradução livre).   

"Neste momento somos mais de 5 mil. Não estaremos lá, nenhum de nós entrará. Os FFF Itália foram totalmente ignorados por este governo, mas nos faremos ouvir de fora", declarou a ativista.   

Segundo Comparelli, Greta participará da grande greve antes de ir à cúpula com o presidente da Itália, Sergio Mattarella, e o primeiro-ministro Mario Draghi. A expectativa é de que até 30 de setembro os jovens ativistas, liderados pela sueca, preparem as "últimas recomendações" para apresentar na pré-COP26 aos 51 ministros do Meio Ambiente.   

A seleção dos jovens participantes para o evento Youth4Climate foi realizada pelo Escritório do Enviado do Secretário-Geral da ONU para a Juventude. A reunião ministerial vai aprofundar os temas das negociações internacionais para criar as condições para um acordo em Glasgow.   

"Nossas propostas estão lá há algum tempo, contidas no documento 'De volta ao futuro', um plano para recomeçar", garantiu Comparelli.   

Protesto - Hoje, milhares de jovens de toda a Itália marcharam em mais de 70 cidades do país, incluindo Roma, enquanto preparam a visita de Greta.   

"Depois de três anos desde que começaram a greve, os líderes políticos continuam a falar, falar, falar. Fazendo as pessoas acreditarem que algo está sendo feito, quando não está", alertou a associação de jovens ambientalistas na Itália.   

Com mais de 5 mil participantes somente na capital italiana, os jovens foram às ruas no retorno das mobilizações do movimento estudantil de luta contra as mudanças climáticas.   

"Queremos que a crise climática seja tratada como uma verdadeira emergência", afirmou a porta-voz do movimento na Itália, Comparelli, ressaltando que "a pandemia nos mostrou que os governos podem lidar com uma emergência e então é hora de as mudanças climáticas serem tratadas da mesma forma".   

Na Alemanha, os atos ocorrem dois dias das eleições legislativas e pressionam os candidatos para exigir ações decisivas contra o aquecimento global. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.