PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Moscou convoca embaixadora britânica após falas de Johnson

Kremlim, em Moscou - Jamie Squire/Getty Images
Kremlim, em Moscou Imagem: Jamie Squire/Getty Images

Da Ansa, em Moscou (Rússia)

30/06/2022 14h14

A Rússia convocou nesta quinta-feira (30) a embaixadora do Reino Unido em Moscou, Deborah Bronnert, para protestar "firmemente" contra os constantes comentários do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, sobre o governo do país.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, Bronnert foi convocada pelos "comentários abertamente mal-educados das autoridades britânicas na relação com a Rússia, com seu líder, com seus funcionários bem como o povo russo".

Ainda conforme a mídia russa, Moscou reclamou que a "retórica ofensiva" das autoridades britânicas "é inaceitável". Entre as frases que mais irritaram o Kremlin, estão as acusações de que os russos querem usar armas nucleares na guerra contra a Ucrânia.

Johnson se colocou do lado de Kiev desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro, e tem um dos governos mais atuantes na aplicação de sanções contra o governo de Vladimir Putin, ao lado da União Europeia e dos Estados Unidos.

E, desde o fim de semana, o premiê britânico soltou algumas frases contra o presidente russo que ressoaram mal em Moscou.

Na reunião do G7, Johnson ironizou as fotos em que Putin aparece sem camisa e fez piada com os demais chefes de governo e Estado, perguntando se eles deveriam ficar sem as jaquetas e camisetas "para mostrar que somos mais durões".

Já em uma entrevista dada em um momento de intervalo na reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), o britânico afirmou que se "Putin fosse uma mulher, não acredito que ele teria embarcado nessa loucura em uma guerra machista de invasão e violência como fez".

Internacional