Rússia pede libertação imediata de reféns do Hamas

MOSCOU, 11 DEZ (ANSA) - A Rússia, através de seu enviado especial para o Oriente Médio, pediu nesta segunda-feira (11) que o grupo fundamentalista islâmico Hamas liberte imediatamente os reféns.   

Mikhail Bogdanov, enviado de Moscou, se reuniu com diversas facções palestinas, incluindo o Hamas, e sublinhou a necessidade de cessar as hostilidades na região.   

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia, citado pela agência Tass, informou que o representante de Moscou conversou entre ontem (10) e hoje (11) com membros da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP-CG) e Mousa Mohammed Abu Marzook, do Hamas.   

"A Rússia confirmou sua posição sobre a necessidade de uma cessação das hostilidades e de uma solução imediata para todos os problemas humanitários, incluindo a libertação dos reféns", informou o serviço diplomático de Moscou.   

O porta-voz da ala militar do Hamas, Abu Obaida, afirmou que Israel "não será capaz de reaver os prisioneiros vivos sem aceitar as condições" do grupo.   

"As forças de resistência ainda estão em boas condições e milhares de combatentes ainda aguardam instruções e ainda não cumpriram o seu dever. Devemos continuar lutando para enfrentar o Holocausto que Israel está provocando", concluiu. (ANSA).   

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora