"Armada e perigosa": a mexicana de 33 anos na lista dos 10 mais procurados do FBI

  • Divulgação

    Cartaz de "mais procurada" de Brenda Delgado divulgado pelo FBI

    Cartaz de "mais procurada" de Brenda Delgado divulgado pelo FBI

"Armada e perigosa". É assim que o FBI, a Polícia Federal dos Estados Unidos, descreve a mexicana Brenda Delgado, de 33 anos, que acaba de ser incluída na lista das 10 pessoas mais procurados do país.

Acusada de mandante de um assassinato em Dallas, no Estado do Texas, em que homicídios são punidos com a pena de morte, Delgado é apenas a nona mulher da história a fazer parte da relação dos "10 mais", criada em 1950. Segundo o FBI, ela encomendou a execução da dentista Kendra Hatcher, morta a tiros por dois pistoleiros na garagem de seu edifício em setembro.

Ciúmes

O órgão oferece US$ 100 mil de recompensa por informações sobre o paradeiro de Delgado. Suspeita-se que ela esteja no México.

As autoridades americanas suspeitam que Delgado tenha contratado os assassinos por estar com ciúmes da dentista, que estaria saindo com um ex-namorado da mexicana.

"Os dois cúmplices foram presos. Acreditamos que Delgado fugiu do país antes de ser interrogada pelos investigadores", disse o FBI em um comunicado.

Para o agente especial do FBI em Dallas, Thomas M Class, Delgado soube organizar muito bem o assassinato de Hatcher.

"Ainda que ela não tenha apertado o gatilho, é responsável pela morte de Kendra Hatcher, e através da publicidade internacional e a oferta de uma recompensa considerável pretendemos encontrá-la e a levar a julgamerto", explicou Class.

A polícia de Dallas contou que Delgado teria dito aos pistoleiros que tinha ligações com um cartel do narcotráfico no México e que poderia suprir drogas em troca da execução. Poucos dias antes do assassinato, Delgado teria descoberto que o ex-namorado viajara com Hatcher para Cancún, onde teria apresentado a mulher aos pais.

"Delgado tem contatos no México e os investigadores acreditam que ela esteja vivendo no país", disse o FBI.

Desde 1950, 506 pessoas apareceram na lista dos 10 mais procurados. A primeira mulher a figurar na relação foi Ruth Eismann-Schier, em 1968, que participou de um sequestro. A última antes de Delgado foi Shauntay L. Henderson, que em 2007 ficou menos de 24 horas na lista antes de ser presa, sob a acusação de homicídio durante um briga de gangues em Kansas City.

Segundo as estatísticas do FBI, 474 fugitivos foram presos ou localizados, sendo que 156 com ajuda de denúncias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos