Inglaterra crê ter desvendado mistério de 5 corpos encontrados em praia

Cinco homens que morreram em Camber Sands, conhecida praia no sul da Inglaterra, teriam se afogado após não perceberem que a maré estava enchendo, informou a RNLI (Royal National Lifeboat Institution), ONG que realiza resgates no litoral do Reino Unido.

Uma das vítimas, Nitharsan Ravi, havia levado os outros quatro amigos de carro para passar a quarta-feira na praia, informou o irmão dele em entrevista à BBC.

De acordo com a polícia, o grupo tinha entre 20 e 30 anos. Todos moravam em Londres.

Três deles foram retirados da água na tarde de quarta-feira, enquanto os outros dois corpos foram encontrados mais tarde.

A RNLI suspeita que as vítimas tenham ficado retidas em valas na areia - que ficaram mais profundas com as recentes tempestades que atingiram a região - e foram surpreendidas pela maré.

Os termômetros superaram os 33ºC na quarta-feira, o dia mais quente do ano até agora na Grã-Bretanha.

Cerca de 25 mil pessoas têm visitado a praia de Camber Sands a cada dia nesta semana.

'Tragédia inacreditável'

A polícia informa que ninguém mais estava desaparecido depois de uma busca por novas vítimas ter sido abandonada.

Relatos iniciais de que as vítimas haviam sido encontradas com roupa levantaram suspeitas de que elas poderiam ser imigrantes refugiados tentando chegar ao Reino Unido.

Mas, segundo a chefe da polícia de Sussex, Supt Di Roskilly, "os homens usavam trajes de banho apropriados para um dia na praia".

"Não temos nenhum registro de ninguém mais desaparecido em Camber e não há buscas relacionadas a esse incidente. Trata-se de uma tragédia inacreditável e estamos oferecendo apoio aos familiares nesse momento difícil", acrescentou Supt.

Brasileiro afogado

A praia, que costuma ficar lotada em dias quentes no verão, atraindo moradores de Londres ? que fica a cerca de 100 km ao norte ? é a mesma onde morreu, há um mês, o brasileiro Gustavo da Silva Cruz, de 19 anos.

Gustavo estava na Inglaterra visitando seu pai, Gutenberg Cruz, e outros familiares que moram em Croydon, ao sul de Londres.

Segundo a polícia, ele teria sido levado por fortes ventos que começaram subitamente enquanto nadava e não conseguiu voltar para a praia.

Uma campanha em um site britânico de financiamento coletivo levantou mais de 10 mil libras (cerca de R$ 44 mil) para pagar pelo traslado do corpo ao Brasil.

Após o afogamento de Gustavo, moradores locais fizeram um abaixo-assinado pedindo a contratação de salva-vidas para Camber Sands, onde o mar é geralmente tranquilo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos