O ex-jogador do Manchester United que chegou a ter salário anual de US$ 700 mil e hoje é frade com voto de pobreza

Não faz muito tempo, a vida de Philip Mulryne era completamente diferente.

Em vez da batina, seu uniforme de trabalho era composto de short, camisa, meião e chuteiras.

Seu templo, o estádio de Old Trafford, pertencente ao poderoso Manchester United, um dos clubes de futebol mais ricos do mundo.

Em vez de colegas praticamente anônimos, o norte-irlandês esbarrava nos corredores em David Beckham.

O ex-jogador de futebol, porém, hoje não poderia estar em um mundo mais diferente que o dos tempos em que chegou a ter um salário anual de cerca de US$ 700 mil (o equivalente a quase R$ 2,3 milhões) e namorou a modelo inglesa Nicola Chapman.

Desde o último sábado, ele é conhecido como frei Mulryne, depois de ter sido ordenado como mais novo representante dos Dominicanos, uma ordem católica cujos principais compromissos são o voto de pobreza e castidade.

Nascido em Belfast, Mulryne jogou 27 vezes pela seleção da Irlanda do Norte. Apesar do início promissor em Manchester, ele passou a maior parte de sua carreira no Norwich City, um clube oscilando entre a primeira e segunda divisões.

Ele ficou mais famoso pelo episódio em que foi cortado da seleção norte-irlandesa às vésperas de uma partida contra a Inglaterra pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2006, depois de fugir do hotel para passar a noite bebendo em um bar de Belfast. Ficou fora do grupo que obteve uma histórica e inédita vitória.

Mulryne se aposentou em 2009 e quase imediatamente começou sua carreira religiosa, ao entrar para um seminário da capital norte-irlandesa. Ele também cursou filosofia na Queens University antes de, em 2012, juntar-se aos dominicanos.

Na semana passada, o frei Mulryne celebrou sua primeira missa, um evento realizado na Igreja de Santo Olivério Plunkett, em Belfast - curiosamente, próxima ao estádio de Windsor Park, a "casa" da seleção de futebol.

"Este é um novo capítulo da minha vida", declarou ele.

Embora tenha dado destaque à ordenação, a mídia irlandesa levantou algumas dúvidas relacionadas ao voto de pobreza do ex-jogador. O jornal Belfast Telegraph apurou que, em setembro do ano passado, Mulryne declarou falência na Alta Corte da cidade e que era investidor em duas produtoras de cinema que tinham declarado prejuízo de ordem de mais de R$ 3 milhões - diversos jogadores ex-jogadores britânicos investiram durante anos em empresas deste tipo aproveitando uma lei de incentivo fiscal.

Ainda assim, sua cerimônia de ordenação contou com uma presença ilustre: o arcebispo americano Joseph Augustine Di Noia, integrante de Ordem Dominicana e um nome proeminente no Vaticano, viajou especialmente para Dublin para coordenar o evento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos