Como obituário escrito por engano levou à criação do Prêmio Nobel

Após ser chamado de 'mercador da morte', inventor da dinamite usou fortuna para agraciar realizações em áreas, como medicina, literatura e paz.

Alfred Nobel foi químico, inventor, engenheiro, autor e pacifista. Ele também inventou a dinamite. De acordo com um biógrafo, ele leu seu próprio obituário num jornal francês, em 1888.

Nobel havia sido confundido com o irmão e a publicação saiu errada. No obituário, ele era criticado por inventar a dinamite, sendo chamado de "mercador da morte".

Mas Alfred Nobel se considerava pacifista e resolveu doar a maior parte da sua fortuna de US$ 265 milhões para custear prêmios Nobel.

Os prêmios são hoje entregues a grandes realizações nas áreas de literatura, paz, economia, medicina e ciência.

O primeiro prêmio Nobel foi para Henry Dunant, cofundador da Cruz Vermelha, em 1901.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha já ganhou 3 prêmios - mais que qualquer outra entidade.

Alguns outros ganhadores: Madre Teresa, Nelson Mandela e Barack Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos