Refugiados protestam na fronteira grega com Macedônia

Ministro grego diz que número de requerentes de asilo retidos no país pode chegar a 70 mil nas próxima semanas. Refugiados interrompem linha férrea e criticam restrições impostas pelo governo macedônio.

Cerca de 300 requerentes de asilo protestaram neste domingo (28/02) contra as restrições impostas pelo governo da Macedônia. Homens, mulheres e crianças levantaram faixas com a mensagem "Abram as fronteiras" durante marcha numa ferrovia que liga a o norte da Grécia à Macedônia, forçando um trem a interromper a viagem.

"Estou há 17 dias na estrada com a minha família e minhas duas crianças. Eu não sei o que fazer", afirmou um refugiado sírio. As faixas também diziam "Nenhuma comida" e "Somos humanos, não animais".

Apenas 300 refugiados da Síria e do Iraque foram autorizados a entrar no país. Requerentes do Afeganistão têm sido rejeitados.

Neste domingo, o ministro de Imigração da Grécia, Yannis Mouzalas, afirmou que o número de refugiados e migrantes retidos no país pode chegar a 70 mil nas próximas semanas.

Segundo Mouzalas, um plano da Otan para impedir a travessia ilegal pelo mar Mediterrâneo até a costa grega poderia limitar o fluxo de estrangeiros no país. A Otan iniciou neste mês uma missão naval no Mar Egeu para combater traficantes de pessoas que levam imigrantes da costa da Turquia para países europeus.

"Se o plano da Otan for de fato implementado, seria possível reduzir o fluxo em cerca de 70%", disse Mouzalas.

KG/rtr/efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos