Trump promete deportar imigrantes ilegais no início do mandato

Em comício em Iowa, candidato republicano dá detalhes sobre sua política migratória e diz que estabelecerá um sistema de vigilância de entradas e saídas nos EUA para deportar "mais rapidamente" os estrangeiros ilegais.

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, apresentou neste sábado (27/08) novos detalhes sobre suas propostas acerca da imigração. O magnata afirmou que, caso seja eleito, sua prioridade será deportar milhares de imigrantes ilegais que cometeram crimes.

"No primeiro dia [de mandato], começarei removendo rapidamente os imigrantes ilegais criminosos desse país - incluindo as centenas de milhares de imigrantes ilegais criminosos que foram soltos nas comunidades americanas sob a administração Obama-Clinton", declarou ele em Des Moines, Iowa.

O republicano alega que sua intenção é proteger os americanos. "Usaremos a lei de imigração para evitar crimes e não esperaremos até que um americano inocente seja ferido ou assassinado. Nós nos movimentaremos com justiça, mas nos movimentaremos rápido e com dureza", acrescentou.

Trump prometeu estabelecer um sistema de vigilância de entradas e saídas do país para deportar mais rapidamente quem estiver com o visto vencido, independentemente de ter cometido crimes.

"Se não cumprirmos as datas de expiração de visto, então temos uma fronteira aberta. Simples assim", disse ele, sem dar mais detalhes sobre como lidará com os imigrantes sem antecedentes criminais.

"Um voto em Trump é um voto por uma nação de leis. Um voto em Clinton é um voto pela abertura de fronteiras", destacou o magnata, citando sua rival na disputa, a democrata Hillary Clinton.

Durante sua campanha, o candidato à Casa Branca já apresentou alguns planos concretos sobre como lidará com a imigração nos EUA, com exceção da ideia de construir um grande muro na fronteira com o México - apesar de ter reafirmado essa promessa no comício deste sábado em Iowa.

A um mês do primeiro debate presidencial, em 26 de setembro, a expectativa é de que o empresário modere seu discurso para tentar se afastar da imagem xenófoba que agora Hillary tenta explorar.

Trump tem tentado, por exemplo, conquistar o voto afro-americano, argumentando que seu governo trará empregos e prosperidade para a comunidade negra, ao contrário dos democratas.

"Toda vez que um cidadão afro-americano, ou qualquer cidadão, perde seu emprego para um imigrante ilegal, os direitos dos cidadãos americanos são violados", afirmou o magnata neste sábado.

Na próxima semana, o republicano deve fazer um discurso sobre sua política migratória - adiado em várias ocasiões -, num momento de confusão pelas mudanças bruscas que foi demonstrando em relação ao tema que mais lhe rendeu críticas até o momento.

EK/afp/efe/rtr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos