PUBLICIDADE
Topo

Mais de 20 cristãos coptas morrem em ataque no Egito

26/05/2017 09h46

Veículos que transportavam fiéis a um monastério em Minia são alvo de emboscada. Trata-se do mais recente de uma série de ataques a membros da Igreja Copta no país de maioria muçulmana.Atiradores mataram ao menos 26 cristãos coptas no Egito nesta sexta-feira (26/05), os quais se dirigiam a um monastério em Minia, cidade ao sul do Cairo com grande população de fiéis da igreja cristã. Segundo relatos, outras 26 pessoas ficaram feridas.Leia mais. As origens dos cristãos coptasSegundo a agência de notícias Reuters, o grupo viajava em dois ônibus e num caminhão de pequeno porte até o monastério Anba Samuel quando homens armados abriram fogo contra os veículos. Um membro da igreja copta afirmou à imprensa que a maioria dos passageiros eram crianças, que faziam um trajeto habitual até o monastério.De acordo com testemunhas, homens mascarados obstruíram a passagem dos veículos e abriram fogo. Esses relatos confirmam a presença de crianças entre os passageiros.Os atentados aos cristãos coptas vêm aumentando no Egito desde 2013, após a deposição do presidente islamista Mohamed Morsi. Vários ataques ocorridos no país tiveram como alvo cristãos e suas igrejas, acusados por grupos armados de apoiar o Exército egípcio. Em abril, 46 pessoas foram mortas em dois atentados suicidas a igrejas coptas nas cidades de Tanta e Alexandria, levando as autoridades a decretar estado de emergência de três meses de duração. Em dezembro, outro atentado suicida matou 28 pessoas numa capela copta anexada à principal catedral copta do Cairo. A autoria dos três ataques foi reivindicada pelo grupo extremista "Estado Islâmico" (EI).O Egito, de maioria muçulmana, possui a maior comunidade cristã na região, somando 10% dos 93 milhões de habitantes do país.RC/rtr/dpa