Checkpoint Berlim: Os pandas de 15 milhões de dólares

Clarissa Neher

Casal de pandas, recebido por Angela Merkel no Zoológico de Berlim, foi emprestado por 15 anos à Alemanha, ao custo anual de 1 milhão de dólares. Chegada dos animais gerou críticas.Dois novos moradores de Berlim estão dando o que falar. Ambos foram receberam as boas-vindasna cidade pela própria chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel. Meng Meng, que significa "Sonhozinho", e Jiao Qing, "Tesourinho", vieram da China e viverão durante os próximos 15 anos na cidade, como o previsto no acordo assinado entre o zoológico local e o governo chinês. Antes de embarcar no voo da Lufthansa LH 8415 no dia 23 junho de uma cidade próxima a Pequim, o casal de pandas ficou em quarentena e, ao chegar a Berlim, também foi mantido alguns dias isolados antes de ser apresentado ao público. Desde a morte de Bao Bao, em 2012, não havia mais pandas em zoológicos alemães. Bao Bao viveu 32 anos em Berlim e foi um presente do governo da China ao então chanceler Helmut Schmidt, em 1980. Além dele, chineses presentearam os alemães com a panda fêmea Tjen Tjen, que morreu em 1984. Três anos após a morte de Bao Bao, Merkel anunciou, durante uma visita à China, as negociações entre autoridades chinesas e o Zoológico de Berlim para trazer um novo panda para a Alemanha. Depois de dois anos de conversas, a cidade recebeu dois exemplares, mas desta vez pagará 1 milhão de dólares por ano pelo empréstimo, ou seja, 15 milhões de dólares ao todo. Além disso, Berlim investiu ainda cerca de 9 milhões de euros na construção do espaço que abrigará o casal. A obra precisou seguir à risca as orientações do governo chinês, que visam o bem-estar dos animais. A nova jaula possui mais de 5 mil metros quadrados, divididas em dois espaços externos que reproduzem a paisagem tibetana. Apesar de terem se tornado uma sensação antes mesmo de sua chegada a Berlim, o acordo sobre os pandas causou polêmica. Críticos não gostaram da iniciativa de Merkel de promover a negociação deste meio de propaganda chinês – já que os animais são usados por Pequim para melhorar a imagem chinesa no mundo – sem questionar as violações de direitos humanos cometidas no país asiático. Além disso, ativistas ambientais afirmam que pandas não se adaptam à vida confinada e destacam que os outros dois pandas que viveram em Berlim tiveram transtornos alimentares. Mesmo com as polêmicas, Meng Meng e Jiao Qing devem fazer a alegria dos visitantes do zoológico nos próximos anos. Os pandas continuam, porém, pertencendo ao governo chinês. E se eles tiverem filhotes por aqui, estes também serão propriedade da China. Pequim afirmou que o dinheiro recebido pelo empréstimo será revertido para a proteção do habitat da espécie no país, para pesquisas de conservação e despesas administrativas. Os pandas estão ameaçados de extinção. Estima-se que apenas cerca 2 mil exemplares existam no mundo. Clarissa Neher é jornalista freelancer na DW Brasil e mora desde 2008 na capital alemã. Na coluna Checkpoint Berlim, publicada às segundas-feiras, escreve sobre a cidade que já não é mais tão pobre, mas continua sexy.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos