PUBLICIDADE
Topo

Oposição venezuelana recebe prêmio de direitos humanos da UE

26/10/2017 08h59

Prêmio Sakharov homenageia "oposição democrática" e "presos políticos" venezuelanos. Parlamento Europeu destaca coragem de estudantes e políticos que lutam pela liberdade em meio a um governo repressivo.A oposição venezuelana foi agraciada nesta quinta-feira (26/10) com o prêmio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, concedido pelo Parlamento Europeu.

A principal premiação de direitos humanos da União Europeia (UE) foi dedicada à "oposição democrática" ao governo do presidente Nicolás Maduro, e a "presos políticos" no país sul-americano, anunciou o Parlamento Europeu. O órgão destacou a coragem de estudantes e políticos que lutam pela liberdade em meio a um governo repressivo.

Leia também: Oposição venezuelana racha após derrota eleitoral

Entre os homenageados pela premiação estão a Assembleia Nacional venezuelana, dominada pela oposiçaõ, e seu presidente, Julio Borges, além dos opositores Leopoldo López, Antonio Ledezma, Daniel Ceballos, Yon Goicoechea, Lorent Saleh, Alfredo Ramos e Andrea González, representando todos os prisioneiros políticos do país.

Em comunicado divulgado em seu site, o Parlamento Europeu destaca que a Venezuela vem enfrentando uma crise política nos últimos anos. "O partido governista limitou constantemente o Estado de direito e a ordem constitucional e, em março de 2017, a Suprema Corte destituiu a democraticamente eleita Assembleia Nacional de seu poder legislativo", diz o texto.

"Ao mesmo tempo, o número de presos políticos somou mais de 600, de acordo com o mais recente relatório do Foro Penal Venezuelano", acrescenta o comunicado.

"O respeito aos direitos humanos é um dos valores fundamentais da União Europeia. Qualquer violação a esses direitos afeta os princípios democráticos sobre as quais nossa sociedade está baseada, ocorram eles dentro ou fora da UE", ressalta o Parlamento Europeu.

O parlamentar Guy Verhofstadt, da Alde, afirmou que o prêmio "apoia a luta das forças democráticas por uma Venezuela democrática" e pediu que a comunidade internacional se una na "luta pela liberdade do povo venezuelano".

A proposta de entrega do prêmio à oposição venezuelana foi feita pelos grupos parlamentares do Partido Popular Europeu (PPE), que detém o maior número de assentos no Parlamento Europeu, e da Aliança dos Liberais e Democratas pela Europa (Alde).

No ano passado, o prêmio Sakaharov foi dedicado às ativistas yazidis Nadia Murad e Lamiya Aji Bashar. Neste ano, estavam entre os finalistas uma cristã paquistanesa condenada à morte há seis anos em seu país, um defensor dos direitos humanos na Guatemala, dois prisioneiros pró-curdos na Turquia, um autor teatral de nacionalidade sueca-eritreia e um ativista de direitos humanos do Burundi.

A distinção, criada em 1988 em homenagem ao dissidente soviético Andrei Sakharov, é concedida anualmente pelo Parlamento Europeu a indivíduos ou grupos que lutam pela defesa dos direitos humanos e das liberdades fundamentais. O primeiro contemplado foi o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela.

RC/ap/afp/ots

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App