PUBLICIDADE
Topo

Governo alemão rejeita limite de velocidade nas autobahns

28/01/2019 15h08

Em meio a acalorados debates no país, Berlim descarta velocidade máxima de 130 km/h nas autoestradas da Alemanha. Limite foi recomendado por comissão de especialistas com o objetivo de reduzir emissões e acidentes.O governo da Alemanha rejeitou nesta segunda-feira (28/01) a sugestão feita por uma comissão de especialistas de introduzir um limite de velocidade nas autoestradas alemãs, as autobahns.

"Há mecanismos de controle mais inteligentes que um limite de velocidade geral", disse Steffen Seibert, o porta-voz do governo da chanceler federal Angela Merkel, ao anunciar a decisão.

A comissão de especialistas em mobilidade, nomeada pelo próprio governo, havia recomendado a imposição de um limite de 130 km/h nas autobahns para diminuir emissões de poluentes, ajudar a proteger o clima e reduzir o número de acidentes.

A proposta havia vazado para a imprensa, mas Seibert afirmou que o painel de especialistas só finalizará suas recomendações relativas a uma maior proteção climática no trânsito no fim de março. O porta-voz afirmou que o governo vai aguardar os resultados para determinar medidas a serem tomadas para reduzir as emissões de gases do efeito estufa.

A proposta desencadeou um acalorado debate no país, onde motoristas consideram acelerar sem restrições um direito intocável. Especialmente o ministro alemão dos Transportes, Andreas Scheuer, afirmou ser categoricamente contrário à imposição de um limite de velocidade, que, segundo ele, "vai contra o senso comum".

"Quem quer dirigir a 120 km/h pode fazê-lo, e quem quer ir mais rápido também pode", disse ao jornal Bild am Sonntag. Segundo o ministro, um limite de velocidade resultaria numa redução de apenas 0,5% nas emissões de CO2 na Alemanha. O Ministério do Meio Ambiente também afirmou que a medida não seria muito eficiente para combater as mudanças climáticas.

Não há limite de velocidade em cerca de 60% das autoestradas alemãs. Há restrições especialmente em trechos nos arredores de cidades e quando há obras na via. Uma pesquisa apontou que 51% dos alemães são a favor da introdução de um limite de velocidade de 130 km/h nas autobahns, enquanto 47% são contrários à medida.

Observadores consideram o setor dos transportes como chave para que a Alemanha alcance suas metas de redução de emissões de gases do efeito estufa. De acordo com o Departamento Federal de Estatísticas da Alemanha (Destatis), o trânsito na Alemanha foi responsável, em 2017, pela emissão de 115 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2). Em comparação com 2010, isso representou um aumento de 6%.

Quanto à segurança no trânsito, o Sindicato dos Policiais alemães (GdP) disse que o limite de velocidade nas autobahns ajudaria a reduzir o número de acidentes de trânsito.

"Poderíamos salvar vidas e evitar ferimentos graves", disse Michael Mertesn, presidente do GdP ao jornal Süddeutsche Zeitung. "Aqui no país algumas pessoas dirigem legalmente a 200 ou atue 250 km/h. Isso é uma loucura. A essa velocidade, ninguém consegue ter controle sobre o carro numa situação de estresse."

Oponentes do limite de velocidade afirmam que as autobahns alemãs não são tão perigosas quanto sua reputação. Segundo dados de 2017 do Instituto Federal de Pesquisas Rodoviárias, elas respondem por cerca de um terço dos trechos percorridos com automóveis. Mas apenas uma em cada oito mortes no trânsito (12,9%) ocorreu numa autobahn. E destes óbitos, metade foi fruto de violações de trânsito, e não da ausência de limite de velocidade.

LPF/dpa/dw/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter