Topo

Estado Islâmico destrói histórica Dur Sharrukin, antiga capital da Assíria

Nesta foto de 2005, detalhe das ruínas de Hatra, 320 km ao norte de Bagdá. Declarada patrimônio da humanidade pela Unesco, a cidade também foi atacada pelos radicais - Antonio Castaneda/AP
Nesta foto de 2005, detalhe das ruínas de Hatra, 320 km ao norte de Bagdá. Declarada patrimônio da humanidade pela Unesco, a cidade também foi atacada pelos radicais Imagem: Antonio Castaneda/AP

Em Bagdá (Iraque)

08/03/2015 14h39

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) saqueou e destruiu neste domingo o sítio arqueológico de Dur Sharrukin, atual cidade de Jorsabad, capital da Assíria durante parte do reinado de Sargon II (722 - 705 a.C.), informaram à Agência Efe fontes do governo e das forças de segurança do Iraque.

Uma fonte responsável pela segurança da província de Ninawa, onde fica esta cidade, acrescentou que os jihadistas utilizaram várias escavadeiras para destruir o sítio arqueológico, antes de roubar as antiguidades que nele estavam.

Entre os vestígios destruídos mais importantes, destaca-se o palácio do rei assírio Senaquerib, filho de Sargon II, disse à Agência Efe a presidente da Comissão de Turismo e Antiguidades do governo de Ninawa, Balqis Taha.

A fonte das forças de segurança afirmou que o EI destruiu o palácio do rei Sargon II, além de outros edifícios próximos e vários templos.

Jorsabad fica a 15 quilômetros a nordeste da cidade de Mossul, capital de Ninawa, controlada pelos jihadistas desde junho de 2014. Esta cidade, sob o nome de Dur Sharrukin, foi capital de Assíria no reinado de Sargon II, mas anos depois o império persa de Sasanida mudou seu nome pelo atual.

O ministro de Turismo e Antiguidades do Iraque, Adil Shashab, disse hoje em entrevista que "o relaxamento da resposta internacional aos grupos terroristas causou a destruição das antiguidades iraquianas".

Além disso, ele reforçou o apelo para que o Conselho de Segurança da ONU organize uma reunião extraordinária sobre a destruição do patrimônio iraquiano.

Dur Sharrukin é o quarto sítio arqueológico atacado pelos radicais no norte do Iraque desde o final de fevereiro.

O EI destruiu ontem a milenar cidade de Hatra, declarada patrimônio da humanidade pela Unesco. Na quinta-feira, os jihadistas arrasaram a cidade assíria de Nimrud, e uma semana antes destruíram o Museu da Civilização de Mossul, todos eles em Ninawa.

Mais Notícias