IRA de Continuidade reivindica assassinato de homem em tiroteio em Dublin

Dublin, 8 fev (EFE).- O IRA de Continuidade, uma dissidência do inativo Exército Republicano Irlandês (IRA), reivindicou nesta segunda-feira a autoria do tiroteio de sexta-feira durante um evento de boxe em um hotel de Dublin, que deixou um morto e dois feridos.

Em comunicado transmitido por telefone à emissora "BBC" em Belfast, o grupo terrorista, contrário ao processo de paz na Irlanda do Norte, afirmou que essa ação faz parte de sua campanha contra os "traficantes de drogas e o crime organizado", e advertiu que haverá mais ataques.

O IRA de Continuidade (CIRA) confirmou que o ataque foi realizado por seis de seus membros, dos quais cinco invadiram o hotel Regency, no norte de Dublin vestidos de policiais e de uma mulher, e mataram David Byrne, de 33 anos, que tinha ficha policial por sua relação com o crime organizado.

Segundo a nota, Byrne esteve envolvido na morte de Alan Ryan, líder da facção dissidente IRA Autêntico (RIRA) no norte da capital irlandesa. ele foi assassinado a tiros em setembro de 2012 supostamente por delinquentes ligados ao tráfico de drogas.

"Embora não fosse membro de nossa organização, não vamos cruzar os braços e permitir que traficantes de drogas e criminosos ataquem republicanos", disse o CIRA no comunicado.

Na mensagem telefônica, um porta-voz dessa cisão do IRA - em trégua desde 1998 e favorável ao processo democrático - afirmou que "as unidades do CIRA receberam autorização" de sua liderança para realizar "mais operações militares", semelhantes à de sexta-feira na capital da República da Irlanda.

As metralhadoras AK-47 utilizadas no hotel lembraram os ataques do IRA durante o conflito norte-irlandês e por suas cisões dissidentes.

Acredita-se que os dois feridos, um dos quais já teve alta do hospital em que estava internado, eram amigos do morto.

Segundo a última versão policial, cinco dos agressores teriam entrado no hotel - três vestidos de Polícia, um de mulher com uma peruca castanha e outro com um boné - durante a sessão de pesagem dos boxeadores anterior ao combate, que deveria acontecer sábado, mas que acabou sendo suspenso.

O sexto membro do grupo supostamente esperava fora em uma caminhonete, que foi encontrada incendiada em outra parte de Dublin.

A Garda antecipou que procurará a Interpol e a Europol para ampliar a investigação do caso.

Um vídeo publicado na internet mostra o momento em que um dos pugilistas deixa o pódio após ser examinado e imediatamente depois começam a se ouvir os tiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos