Centro-africanos começam a votar para eleger futuro presidente

Bangui, 14 fev (EFE).- Os centro-africanos começaram a comparecer com calma aos colégios eleitorais para escolher seu novo presidente e constituir seu Parlamento, com a esperança de pôr fim a uma transição política de dois anos marcada pela violência sectária, segundo fontes de segurança.

Dois milhões de eleitores foram convocados às urnas votar na República Centro-Africana nestas legislativas e na segunda rodada das presidenciais, nas quais se enfrentam Anicet Georges Dologuélé e Faustin Archange Touadéra.

Alguns colégios eleitorais abriram às 6h (horário local, 3h de Brasília) na capital, Bangui, e outras regiões do interior, embora outros centros de votação tenham começado a funcionar com grandes atrasos, informaram à Agência Efe fontes oficiais.

No entanto, por enquanto não foram registrados graves incidentes, informou a Missão da ONU na República Centro-Africana (Minusca).

A Minusca, junto com forças nacionais, estão garantindo a segurança e a ordem nas votações.

Os centro-africanos esperam que estas eleições ajudem o país a sair de uma grave crise política e econômica.

Os colégios eleitorais vão ficar abertos até as 16h (13h em Brasíia).

O país vive um tumultuoso processo de transição desde que em 2013 os rebeldes Séléka derrubaram o presidente François Bozizé, gerando uma onda de violência sectária que causou milhares de mortos e obrigou cerca de um milhão de pessoas a deixarem suas casas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos