Exército turco afirma ter matado 14 guerrilheiros curdos

Istambul, 22 fev (EFE).- O Exército turco, que está há quase três meses envolvido em combates diários com a guerrilha curda, garantiu nesta segunda-feira ter matado outros 14 rebeldes do proscrito Partido de Trabalhadores de Curdistão (PKK).

Em Idil, cidade de cerca de 26 mil habitantes, dez supostos terroristas foram mortos, local onde foi decretado toque de recolher militar na terça-feira passada.

Outros quatro supostos terroristas morreram em um bairro de Diyarbakir, sob toque de recolher e combates desde dezembro, afirmou o Exército turco em comunicado.

O Exército assegura ter "neutralizado" (matado, ferido ou aprisionado) 223 militantes do PKK em Diyarbakir desde o começo dos combates, assim como 20 em Idil, aos quais se acrescentam quase 500 no município de Cizre e cerca de 145 no de Silopi, onde as operações militares já foram encerradas.

Vários especialistas turcos questionaram estes altos números, ressaltando que há vítimas civis que não aparecem na contabilidade militar diária.

Assim, o partido esquerdista e pró-curdo HDP, o terceiro do parlamento, contabiliza 163 mortos nos enfrentamentos nestes quatro municípios desde dezembro, e 215 desde julho, apesar de não esclarecer se todos eram civis ou se este número pode incluir combatentes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos